Dicas de Viagens a Israel
  MEÁ SHEARÍM

Hoje visitaremos o bairro de Meá Shearím, em Jerusalém.

O bairro de Meá Shearim situa-se a poucos minutos do centro de Jerusalém e é habitado por judeus ortodoxos, que são aqueles que seguem a Bíblia de forma rigorosa.

O bairro de Mea Shearim foi estabelecido em 1870 fora dos muros de Jerusalém especificamente para abrigar famílias judaicas ortodoxas, onde o grau de moralidade é muito alto.

Os homens ortodoxos usam barba e a cabeça está sempre coberta, seja por um chapéu, seja por uma kipá, que em português é conhecido como solidéu, que também é utilizado pelos bispos e pelo Papa da Igreja Católica. Também é comum ver-se homens vestindo longos casacos pretos e chapéus de abas largas, numa maneira similar à utilizada na Europa do fim do século 19.

As mulheres vestem-se com saias e vestidos, nunca usando roupas típicas de homens como calças ou ternos. Elas cobrem todo o corpo e as mulheres casadas cobrem os cabelos com um lenço ou uma peruca.

Como o ouvinte deve saber, os judeus religiosos, no Sábado, não acendem fogo, não trabalham e não andam de automóvel. O bairro de Meá Shearim é particularmente fascinante no Sábado, quando não há trânsito de automóveis. Vê-se nas ruas milhares de pessoas retornando das centenas de sinagogas existentes no bairro. Entre numa sinagoga e sinta um mundo completamente diferente daquele encontrado em sinagogas ou igrejas do resto do mundo. Os ritos, as orações e as músicas induzem o visitante a um transe espiritual e a um estado de relaxamento do espírito..

Neste bairro você também verá manifestações contra escavações arqueológicas pois os judeus ortodoxos seguem a orientação bíblica de que os mortos não devem ser retirados de suas tumbas e as escavações poderiam encontrar, sem querer, tumbas de 2.000 anos atrás.

Embora em Israel não haja censura, a liderança comunitária de Mea Shearim exerce um controle moral sobre o material exposto ao público, usando o boicote como arma. Cartazes de propaganda e as revistas são submetidos a uma censura moral. Uma companhia telefônica teve de tirar o outdoor da rua porque nele aparecia uma mulher com um decote profundo. Os líderes comunitários ameaçaram boicotar a empresa se o outdoor não fosse retirado. Fotos de mulheres e homens desnudos são absolutamente proibidas. Revistas eróticas ou qualquer material que ameace a moralidade da família também não podem ser vendidos, sob o risco de um boicote ao local de venda.

Ao visitar Meá Shearim vista-se de maneira adequada para não ser advertido pelos guardiães da moralidade no local. Decotes profundos, biquinis exposição demasiada do corpo não são bem vindos neste bairro.

Católicos, protestantes, evangélicos, muçulmanos, espíritas, judeus ou bahais visitam os lugares santos das suas religiões em Israel, orando a Deus pela integridade e saúde de seus familiares.

Planeje hoje a sua peregrinação e boa viagem.

 Últimos arquivos
» JERUSALÉM: Três mil anos de História
» Tibérias - parte 2
» Tibérias - parte 2
» Tibérias - parte 1
» Tishá be Av
» MEÁ SHEARÍM
» Cesaréia
» Belém
» Diferença entre Menorá e Chanukiá
» Chanuká
» Monte das Oliveiras - 2a. parte
» Monte das Oliveiras
» Flavius Josefus - parte 2
» Flavius Josefus - parte 1
» Arqueologia em Jerusalém
» A Geografia de Israel
» O Templo Sagrado e Yom Kipur
» O Muro do Templo
» Como chegar a Israel
» O Monte Sion
» A cidade velha de Jerusalém
» Fontes de conhecimento - A Bíblia Judaica
» O Islã em Jerusalém
» A Igreja do Santo Sepúlcro
» A Via Dolorosa
» Fontes de Conhecimento - A Bíblia Cristã e o Corão
» O Islã em Jerusalém
» A Igreja do Santo Sepúlcro